Buscar
  • Bruno Cavalcante

33. (CESGRANRIO – PETROBRAS– ADMINISTRADOR/2012)

A partir do processo de avaliação de desempenho, a Diretoria de RH percebeu uma crise de motivação junto aos colaboradores que atuam na linha de montagem. Como solução, medidas de empoderamento das pessoas (empowerment) foram propostas nas reuniões de alinhamento com a presença apenas dos supervisores de linha de montagem. Depois de alguns meses, a Diretoria de RH percebeu que um supervisor de linha de montagem comunicou INCORRETAMENTE e informalmente à sua equipe que as práticas de empowerment envolveriam o(a)

(A) foco estreito no controle de regras e procedimentos (B) compromisso pessoal com a melhoria contínua do trabalho (C) orientação geral para metas a alcançar (D) responsabilidade pela execução excelente da tarefa (E) tradução da ação em agregação de valor

COMENTÁRIO

Empowerment, sendo bem objetivo, é dar poder a uma pessoa. O próprio Chiavenato diz que “Trata-se de dar poder, autoridade e responsabilidade às pessoas.”

O objetivo principal desse tipo de atitude por parte da empresa é buscar a motivação do funcionário, dar poder e responsabilidade torna as pessoas mais ativas, mais proativas, mais comprometidas com a empresa e com os resultados. Isso acaba tendo uma agregação de valor na ação do funcionários. Para o empowerment acontecer, são precisos alguns elementos básicos, mostrados na foto abaixo (foto da Página 191 do livro Gestão de Pessoas de Idalberto Chiavenato, clique na foto para ampliar):


As pessoas da empresas passam a assumir algumas responsabilidades com o empowerment:

– Responsabilidade pela execução excelente da tarefa; – Responsabilidade pela melhoria contínua do trabalho; – Orientação para metas a alcançar; – Foco no cliente: interno ou externo; – Atividade em equipe ou em grupo; – Foco na missão e na visão da organização; – Ação traduzida em agregar valor;

A banca deu uma copiadinha no livro do Chiavenato, e a única opção que não envolve o empowerment, de crescer o poder e a responsabilidade das pessoas, ou seja, a nossa resposta é a letra A, que fala exatamente o contrário de tudo que “prega” o empowerment.

RESPOSTA LETRA A

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O desenvolvimento de carreiras de funcionários deixou de ser exclusiva responsabilidade das empresas, já que os próprios trabalhadores assumem parte desta responsabilidade. A essência de um programa d

A teoria dos dois fatores de Herzberg apresenta duas abordagens para a motivação: a dos fatores motivacionais, que se baseia em necessidades subjetivas de caráter intrínseco, e a dos fatores higiênico

A disciplina progressiva é a forma mais utilizada de procedimento disciplinar, aplicado pelo gerente, que dá ao colaborador a oportunidade para corrigir seu comportamento. As infrações podem ser catal