Questões de Concurso

Com a mudança de foco do site, foi alterador o serviço de hospedagem. Na migração dos posts de questão, pode ter acontecido algum problema, o principal que identifiquei foi a ordem das questões, que não estão mais seguindo a ordem das provas.

Tentarei aos poucos ir ajeitando isso. Mas todas as questões estão disponíveis, nenhuma foi deletada.

32. (CESGRANRIO – TRANSPETRO – ADMINISTRADOR/2006)

Considere as seguintes informações: I – as mulheres vêm tendo uma participação cada vez maior no mercado de trabalho; II – temendo a violência, os moradores das grandes cidades estão saindo menos à noite; III – os consumidores vêm perdendo o medo de fazer compras pela Internet; IV – algumas empresas, tradicionais fabricantes de bens industriais indiferenciados, têm passado a produzir maquinaria sofisticada, de alto valor agregado; V – o câmbio favorável tem estimulado as importações de produtos chineses.

Está correto afirmar que, dentre elas, a(s) que recomenda(m) uma mudança na estratégia de canais de distribuição é (são):

(A) III, apenas. (B) III e V, apenas. (C) I, III e IV, apenas. (D) I, II, III e IV, apenas. (E) I, II, III, IV e V.

COMENTÁRIO: (Comentada por Lucas Frota)

Primeiro vamos entender: Canal de distribuição consiste no esforço combinado de agentes intermediários que possibilitam a saída do produto do centro produtivo e sua chegada ao consumidor final. Nesse grupo entram transportadores, distribuidores, agentes de importação/exportação, depósitos, atacadistas, varejistas, revendedores, sacoleiros, enfim, todos que, combinadamente, representam “o caminho” percorrido pelo bem desde sua produção até sua entrega ao consumidor final. Naturalmente, alguns centros produtivos não precisarão de tantos intermediários, seja pela proximidade do consumidor, pela segmentação bastante restrita do mercado, ou por verticalização do negócio. No caso de grandes produtores, ou produtores cujo público alvo seja geograficamente ou mercadologicamente “pulverizado”, os canais de distribuição tornam-se ferramentas estratégicas, que possibilitarão: fracionar, selecionar sortimentos, fornecer informações e transferir riscos. Quando da escolha de um canal de distribuição, três itens importantes devem ser bem definidos: os custos envolvidos, a cobertura e o controle sobre os produtos. Diante disto, analisemos:

I – as mulheres vêm tendo uma participação cada vez maior no mercado de trabalho; – O aumento do contingente de mulheres que trabalham é um fenômeno social que afeta outros fenômenos demográficos e alguns econômicos, como, por exemplo, o nível médio de renda familiar, bem como mercadológicos: os padrões do consumo, o padrão de qualidade de produtos/serviços, o surgimento de nichos de mercado, os quais poderiam impactar sobremodo a demanda qualitativa e quantitativa de determinados bens e afetar os canais de distribuição.

II – temendo a violência, os moradores das grandes cidades estão saindo menos à noite; – Os moradores das grandes cidades são consumidores vorazes de produtos e serviços. Se eles ficam mais tempo em casa à noite, seus hábitos de compra serão afetados, e, consequentemente, empresas que tradicionalmente oferecem serviços nesse período teriam de achar novas formas de fazer com que os produtos/serviços cheguem a seus clientes. Seria o caso, por exemplo, de uma pizzaria, que durante a noite diminuiria seu número de atendentes/garçons, e aumentaria o número de entregadores e até mesmo de linhas telefônicas.

III – os consumidores vêm perdendo o medo de fazer compras pela Internet; – Compras pela internet são a coqueluche do momento e os canais de distribuição são profundamente afetados por elas. A compra pela internet permite corte de custos significativos na cadeia de suprimentos, pois prescinde da exibição proporcionada pelo varejo, da estocagem próxima aos centros de demanda, e do vai-e-vem do transporte. E no Brasil as compras por internet ainda estão engatinhando, há um amplo espaço para crescimento desta nova forma de informar o consumidor e entregar-lhe produtos.

IV – algumas empresas, tradicionais fabricantes de bens industriais indiferenciados, têm passado a produzir maquinaria sofisticada, de alto valor agregado; – Esse tipo de mudança (de “commodities” industriais para maquinaria sofisticada de alto valor) é provavelmente causa ou consequência de uma mudança de público alvo. Desse modo a mudança nos canais de distribuição visaria à cobertura de um mercado possivelmente mais restrito, o controle mais forte sobre a qualidade de serviços envolvidos e a busca por parceiros especializados na venda destes produtos.

V – o câmbio favorável tem estimulado as importações de produtos chineses. – O fato informado nesta alternativa afeta de diversos modos a estratégia de canais de distribuição. Primeiramente, diversos produtos viriam de outro continente, mais precisamente do outro lado do mundo, e isso implica em mudanças drásticas sobretudo nos modais de transporte e nos agentes intermediários. Por outro lado, as empresas locais, diante da concorrência chinesa, buscariam novas formas de oferecer produtos competitivamente, seja através de rapidez na entrega, garantias de qualidade na entrega, ou por preços mais baixos. Nos três casos, os canais de distribuição seriam alvo de mudanças, pois permitem reduzir custos e aumentar o fluxo de informações consideravelmente.

Sob minha análise, as cinco alternativas possibilitam mudanças estratégicas nos canais de distribuição. Eu marcaria a alternativa (E). Contudo, o gabarito traz como RESPOSTA ALTERNATIVA (D)… eu ficaria grato se alguém me explicasse porque o item V não acarreta em mudança nos canais de distribuição.

——————– A partir daqui é uma visão do Bruno Biggle: Também concordo, nessa marcaria todas verdadeiras sem medo de ser feliz e, depois, entraria com recurso certeza. Não sei se o gabarito que tenho aqui (que também mostra a letra D) é definitivo e se alguém obteve alguma resposta de recurso dessa questão. Mas vamos aqui tentar abstrair e pensar como a banca:

A invasão de produtos chineses bem mais baratos faz com que as empresas tenham que repensar seus produtos, colocar um diferencial neles. Não necessariamente mudar os canais de distribuição (transporte, locais de vendas entre outros). Aqui cabe mais as estratégias genéricas. Ou a empresa vai para uma diferenciação (independente do nível de mercado) ou a empresa vai para o corte total de custos (em tudo, matéria-prima, pessoal etc). A questão nos pede as situações que recomendam. Entre todas essas, a 5 é a única que se tem opção fora a mudança de canal de distribuição.

Acho que a banca pensou assim e a gente, como concurseiro, tem que advinhar o que ela pensa.

Alguém mais tem alguma consideração ou alguma resposta de recurso? Comente aí e ajude-nos.

Posts recentes

Ver tudo